Rss Feed Tweeter button Facebook button Youtube button


Eu preciso mesmo cruzar meu cão?

Escrito por Leonardo (online). Publicado em Animais, Bem Estar Animal, Criação de Animais, Proteção Animal | 6711 visualizações

Olá pessoal!! Fazia um tempinho que não saía postagem nova, mas com a chuva que insiste em cair lá fora, acabando de vez com as aventuras do final de semana, acabei me inspirando pra falar sobre um assunto que eu considero importantíssimo…Hoje surgiu uma polêmica porque eu postei que era totalmente contra essa história de “mimimi, minha cadelinha morreu no parto”. Pergunto: porque colocar o animal em cruzamento então? Cadelas/gatas só morrem durante o parto porque logicamente emprenharam! E se emprenharam, das duas uma: ou foi acidental (animal de rua) ou foi permitido pelo dono, e é exatamente aí que mora o problema. Então vamos tentar entender um pouco mais sobre cruzamentos e talvez vocês entendam também o motivo de toda a minha indignação!

Ok, vamos então começar bem do começo! Você chega e me diz: “Quero cruzar meu animal de estimação!!” E eu te pergunto:  “por quais razões você quer fazer isso? É mesmo necessário este cruzamento?” Vamos ver as respostas:

 - Quero cruzar meu animal porque eu sempre sonhei em ter um filhotinho em casa! Ok, primeiro erro! Isso não é motivo para você cruzar seu animal, sabe porque? Primeiramente, porque filhotinhos existem aos montes por aí aguardando ansiosamente por um lar responsável. E em segundo lugar, porque ao colocar seu animal para cruzar, não nascerá apenas UM filhote…serão 3, 5, 8 ou até mesmo 10, dependendo do porte do animal. Então você pára e pensa: o que fazer com tanto animal? Você acha que eles serão filhotes para sempre? De forma alguma….irão crescer, necessitarão de comida, remédios, vermífugos, vacinas, castrações e principalmente, bons donos. Portanto se seu desejo é apenas ter um filhote fofo dentro de casa, pense mil vezes antes de colocar seu cão ou gato pra cruzar. Ao invés disso, adote um!

– Quero cruzar meu animal porque ele é lindo, saudável e é um desperdício não permitir que ele deixe descendentes! Ótimo, outro grande erro. Para que você entenda então, vamos falar um pouco sobre genética! Quando um animal é reproduzido (e isso vale para qualquer animal, inclusive para nós, humanos), ele transmite uma carga genética para seus descendentes. Metade dessa carga genética vem da mãe, e a outra metade vem do pai e juntas, constituirão a carga genética dos descendentes (filhos). E o que essa carga genética determina? TUDO. Cor da pelagem, temperamento, cor dos olhos, tamanho, cor da pele, altura, tamanho da pelagem, se ela é lisa ou ondulada, se ela é macia ou mais durinha, se o animal terá manchinhas redondas ou triangulares no corpo, tamanho das patas, presença ou não de rabinho…a carga genética determina também todo e qualquer tipo de doenças que os descendentes poderão vir a desenvolver ao longo de toda a sua vida: luxações de patela/quadril, atopia (e outras doenças de pele), doenças renais, doenças hepáticas, alterações graves de comportamento, cegueira, surdez, alterações cardíacas, alterações estruturais ósseas ou articulares, desvios do padrão da raça entre muitas outras coisas. E o pior de tudo isso: nem sempre os pais precisam ter esses problemas para que seus filhos venham a ter. Existe uma série de doenças transmitidas por genes RECESSIVOS, ou seja…os pais possuem o gene, mas não possuem a doença. Porém ao passarem o gene a seus descendentes, esses sim desenvolverão a doença. E cada vez que houver cruzamento, mais e mais filhotes nascerão doentes. Em resumo então para que todos entendam: pais saudáveis não necessariamente darão origem a filhotes saudáveis!

Cão atópico resultante de cruzamento mal planejado

 - Mas eu levei meu animal no veterinário, ele fez alguns exames e até um hemograma. Deu tudo normal! Ledo engano…o animal está “normal” do ponto de vista clínico e laboratorial, mas isso não é o suficiente para determinar a aptidão de um animal para gerar descendentes 100% saudáveis. Somente se consegue essa certeza fazendo seleção e mapeamento genético! São técnicas avançadas, exames especializados realizados por criadores experientes que dedicam suas vidas a reproduzirem animais geneticamente saudáveis e que irão gerar filhotes igualmente saudáveis. Filhotes que são vendidos por um preço alto, mas que darão ao dono a máxima probabilidade de crescerem felizes por toda a vida. E se você está lendo isso e é médico veterinário, por favor colega…oriente seus clientes a não sairem por aí procriando seus animais de estimação, mostre os riscos e desestimule criações de fundo de quintal!

– Mas se eu não cruzar meu animal, logo os cães e gatos desaparecerão…e eu não quero isso! Não se preocupe, esse é um risco que não se corre. Existem muitos cães e gatos nesse mundo, especialmente no Brasil. E infelizmente, embora não seja algo necessariamente correto, cruzamentos indiscriminados continuarão existindo por muito tempo! Animais de rua procriam naturalmente sem que muitas vezes possamos evitar, e isso por si só já é responsável por um número altíssimo de animais. Mesmo recolhendo animais das ruas todos os dias, infelizmente muitos ainda nascerão. Além disso, existem muitos criadores sérios e experientes, que se dedicam a preservar os padrões raciais de cães e gatos. Pessoas que dedicam suas vidas a reproduzirem animais saudáveis. Se somente pessoas habilitadas reproduzirem seus animais, teremos no futuro cães e gatos mais felizes, com menos incidências de doenças genéticas degenerativas que causam dor e sofrimento.

 - Eu adotei um animal da rua, ele é lindo, é até de raça! Aproveitei então para tirar uma ninhada! Já falamos sobre as implicações genéticas de cruzamentos mal feitos. Agora imaginem um animal de rua, que não tem nenhum tipo de histórico de saúde? Sabemos de onde ele veio? Quem são ou foram seus pais? Se teve algum tipo de doença grave na infância? Será que não houve um parto distócico no passado? Será que este animal não foi abandonado justamente por ser doente ou ter um desvio comportamental? Poderia haver ainda um histórico de tumor venério transmissível (TVT), não? Então você resgata este animal das ruas, e ao invés de dar-lhe proteção e zelar pelo seu bem estar, você o submete a um cruzamento totalmente desnecessário! Você acha mesmo que essa foi a decisão correta? Eu acho que não…fora que tem toda a questão de proteção animal…você resgata um animal abandonado da rua e faz com que dele venham mais descendentes que poderão ir parar na mesma rua? Não faz nenhum sentido, faz?

 - Eu só vou cruzar meu animal porque meus amigos e familiares sonham em ter um filhote, serão ótimos donos! Esse é uma das justificativas que eu mais ouço: “todos os filhotes terão bons donos!” Mas quem lhe garante que isso será mesmo verdade? Você até pode evitar que estes animais sejam procriados, castrando-os antes de entregar, mas será que isso é suficiente? Não se esqueça da nossa conversa sobre genética! E se algum filhote desenvolver uma doença grave ao longo da vida? E se seu tio, irmão, amigo, vizinho ou namorado resolver passar o animal adiante? E se você não castrar antes de doar, quem lhe garante que esse animal não será reproduzido e irá gerar mais descendentes que poderão, no futuro, parar nas ruas? E se você, ao ficar sabendo de tudo isso, não se sentir nem um pouco responsável, lamento, mas é algo a se pensar!

 - Quero cruzar meu cão ou gato porque quando ele se for sentirei muitas saudades…ter um filhote por perto irá amenizar isso! Preciso confessar (e isso não será nada fácil) que um dia já pensei assim! Já quis ter um filhote de meu animal mais amado por pensar que teria um substituto quando ele se fosse. Mas eu me enganei e você também se enganará, garanto. Meu cão não foi cruzado, não deixou descendente e hoje eu me sinto grata por isso. Sabem por que? Porque por mais que se tente, um animal JAMAIS será igual ao outro. Lembrem-se de que se você procriar seu animal você terá no máximo 50% de chance de obter um filhote parecido com ele. Jamais você conseguirá um animal à altura daquele que você perdeu! Porque cada ser que amamos é único e insubstituível. Então, não procrie…quando seu animal amado se for, pense em tudo o que você significou na vida dele e em tudo o que ele significou na sua vida. Pense que vocês construíram uma vida feliz juntos e que agora é hora dele descansar e de outro animal receber todo o amor que você possa dar! Adote um animal e construa com ele uma linda história também, não uma história de substituição, mas uma história que complementará a anterior! Garanto que é a melhor coisa a ser feita e vocês serão igualmente muito felizes juntos.

Então, acho que era isso…tentei enumerar e rebater as principais justificativas que ouço quando alguém vem me dizer que quer procriar seu animal de estimação, e espero que de alguma maneira esse texto faça você parar para pensar….e quem sabe mais gente pense um pouco sobre isso? Porque o que precisamos é de mudança de mentalidade e a partir daí, mudanças de atitudes! Atitudes que irão refletir em mais bem estar e qualidade de vida para nossos animais.

Para finalizar, seguem dois textos sobre esse assunto que eu gosto bastante, um deles é de minha autoria, e ambos estão disponíveis no Portal Nosso Mundo!

- DEVO CRUZAR MEU CÃO?
QUERO CRUZAR MEU CÃO!

Texto escrito por Silvia Schultz | Médica Veterinária | CRMV – RS 12750. Permitida a reprodução desde que na íntegra e mantidos os créditos.



Momentos Léo Fox – Criação de fundo de quintal

Escrito por Leonardo (online). Publicado em Animais, Bem Estar Animal, Criação de Animais | 6423 visualizações

Oie pessoal! Hoje, depois de muito tempo sem postar aqui, tive uma idéia legal…resolvi postar os “Momentos Léo Fox”, já conhecidos no facebook, em forma de pequenos posts, o que vocês acham?? Alguns são momentos revoltados, outros nem tanto, alguns são desabafos e tem também dicas bem legais de como cuidar dos nossos animais de estimação. Sei que estou bem ausente, mas prometo que passarei mais por aqui a partir de agora, falou? então vamos lá!


(Momento revolta do Léo Fox – narrado por Lain) Galera, hoje eu estava decidido a falar de consultas online, mas depois que eu voltei da academia e me deparei com um anúncio de venda de filhotes colado numa parede, me revoltei e vou deixar as consultas pra amanhã.

Bem, todo mundo sabe que sou terminantemente contra criações de fundo de quintal. Pois eis que saio da academia e dou de cara com um cartaz anunciando dois filhotes de Pequinês. O texto dizia mais ou menos assim:


“Somos dois filhotinhos da raça pequinês, e estamos à venda. O machinho sai por 600 reais e a fêmea sai por 1000 reais. Ligar para…”

Caralho meu…dois lindos filhotinhos, mas totalmente fora dos padrões da raça…anunciados em um cartaz colado na parede de uma lojinha de 1,99. Criação de fundão de quintal, sem pedigree, sem seleção de padreadores, sem controle genético, sem o mínimo cuidado, sendo vendidos pro primeiro que ligar e desembolsar 600 pilas (ou até menos, dependendo das negociações). Puta falta de respeito e vergonha na cara! Saporquê? Porque procriar cães e gatos vai além de simplesmente juntar uma fêmea e um macho bonitinhos. Porque doenças genéticas estão por trás desses cruzamentos e acabam passando para todos os descendentes, trazendo dor e sofrimento. Problemas respiratórios, hidrocefalia, luxação de patela são apenas alguns dos problemas a que esses filhotes estarão expostos, por pura incompetência e irresponsabilidade dos donos. Sem falar no padrão da raça, que é totalmente perdido. Sem falar nos problemas de comportamento, animais bravos ou anti sociais. Sem falar na quantidade de bicho abandonado que existe por aí. E nem venha com mimimi me dizendo que “eu não tenho nada a ver com isso”, porque a partir do momento em que vc procria um casal de cães ou gatos, vc é responsável por todos os filhotes que virão, a curto, médio e longo prazo. Portanto, sim….a culpa por tudo de ruim que vier a acontecer com eles no futuro, será SUA!

Então meu….sério…DEIXE CRIAÇÃO PRA CRIADOR. Limite-se a cuidar, zelar e respeitar esses animais e páre com essa mania de achar que o milagre da procriação é a coisa mais linda que existe. Só se for nos seus sonhos, ô mané!!

E tenho latido.
Obrigado! ò.ó



Criadores de fundo de quintal

Escrito por Leonardo (online). Publicado em Animais, Bem Estar Animal, Criação de Animais | 4483 visualizações

1. Motivo para criar: diversão, bom para as crianças, para ganhar dinheiro. Não filtra compradores e raramente recusa uma venda, mesmo se o comprador for inadequado.

2. Começa cruzando o cãozinho de estimação da família com qualquer outro cão da mesma raça, somente para ter filhotes puros(?) para poder ter retorno com o “prejuízo”. Não tem nenhum entendimento ou preocupação com genética, pedigree, linhas de sangue ou melhoria da raça e assim continua.

3. Apesar dos cães de estimação (pais e mães dos filhotes) possam ser amados, eles não foram testados quanto a displasia ou quanto a muitas outras doenças.

4. Não oferece nenhuma garantia durante a venda dos filhotes. Não está qualificado para dar nenhum suporte, caso algum problema (doença genética) venha a se desenvolver.

5. O vendedor tem um limitado conhecimento da historia da raça, não é filiado a nenhuma entidade de cinofila que o supervisione e oriente. Pode alegar que isto não importa para “apenas cães de estimação”. Mas alguns até conseguem se filiar.

6. Filhotes nascem em acomodações temporárias, algumas vezes em péssimas condições de higiene, indicando uma falta de investimento de longo prazo na criação e uma falta de cuidados verdadeiros para o bem estar dos filhotes. Na maioria das vezes não se preocupa com a sociabilização dos filhotes. Pra quê?

7. Mesmo quando vendem “apenas filhotes”, podem produzir pedigree ou pedigrees dos pais como campeões como prova de qualidade. Apesar disto o vendedor não aumenta seu próprio conhecimento durante a participação de palestras e ou seminários. Ele não está realmente envolvido em colocar seus cães em exposição para provar “qualidade”, e sim, para aumentar a vendabilidade dos filhotes.

8. Podem ser relutantes a mostrar ao comprador a ninhada inteira ou apresentar o pai e a mãe. Não sabe ou não fará nenhuma comparação/critica ao filhote ou aos antepassados dos filhotes.

9. Preços são tão baixos quanto do mercado local, pois ele precisa se desfazer dos filhotes rapidamente ou o preço é mais ou menos porque tem pedigree . Anuncia em diversos classificados de jornais locais e internet. Costuma entregar o quanto antes os filhotes, pois assim, evitam mais gastos.

10. Não se importa pelo futuro de filhotes individuais ou pela raça como um todo. Se você tem problemas com o filhote, não te ajuda a encontrar um novo lar para ele. Não se importa se um cão fora do padrão for colocado para acasalar, seja este um cão de sua propriedade ou um filhote por ele vendido. Nem sabe quem você é depois da venda até porque te vende sem saber de onde vc realmente é. Só precisa do endereço pra enviar a carga, o que faz o ano inteiro, pois tem ninhadas o tempo todo e de filhotes de várias raças.

RESUMO: É um imbecil. Fuja dele. Não incentive o comércio desse idiota. Se você não tem dinheiro para comprar de um canil idôneo, adote! Só não incentive o mercado negro porque o criador de verdade, acredite, NÃO tem lucro e a idéia dele não é lucrar. Ele encara a criação como vocação séria porque ama a raça, quer melhorá-la e divulgá-la e jamais irá vender um filhote, pelo preço que for, se entender que o comprador não merece aquele filhote.

(“Roubei” da Ale, do orkut. Texto perfeito, vale a pena ler e refletir)



Você quer comprar seu cão?

Escrito por Lain. Publicado em Animais, Bem Estar Animal, Criação de Animais | 6352 visualizações

Olá pessoal!  Agora há pouco me chamaram a atenção por eu orientar compra correta de animais. Enfim, como vocês me conhecem e sabe que sou um Terrier-Lata bastante invocado, rs…resolvi então esclarecer alguns pontos importantes à respeito disso.

Quem me conhece sabe que eu atuo diretamente com educação para a Guarda Responsável, adoção e doação de animais. Desenvolvi um site onde escrevo artigos que falam sobre a responsabilidade para com os animais, divulgo e compartilho pedidos de ajuda animal, faço cartazes para pessoas de qualquer canto do país com animais para doação e espalho em várias redes sociais a fim de tentar encontrar um lar responsável para todos. Sou a favor (e muito) da castração e não aceito em hipótese alguma que a eutanasia de animais errantes seja feita como medida de controle populacional. Abomino o abandono de animais e quem visitar meu mural sabe que passo boa parte do meu tempo livre aqui no facebook lançando dicas e protestos contra os maus tratos contra os animais. Além disso estou no 8º semestre de Medicina Veterinária e pretendo seguir profissionalmente em clínica de pequenos animais com ênfase em bem estar animal. Portanto minha luta é a mesma de todos vocês: luto em prol da adoção responsável de animais de estimação e sou absolutamente contra criação e venda de animais de fundo de quintal, por saber que esses animais são explorados em troca de lucro para seus donos.



Seu cachorro consome fibras na quantidade adequada?

Escrito por Leonardo (online). Publicado em Animais, Bem Estar Animal, Criação de Animais | 1688 visualizações

Olá Pessoal! Hoje trago um texto bem legal que me foi sugerido pela Jaqueline, da Organnact. Resolvi postar porque eu sou fã nº 1 dos produtos Organnact, como meu palitinho pré-probiótico todas as manhãs, por orientação do meu tio Veterinário!!! Espero que seja útil, lambeijos!!


Por um longo tempo as fibras só tinham um objetivo para os fabricantes de ração: dar volume ao alimento. Hoje, entretanto, sabe-se que a fibra tem um efeito altamente benéfico à saúde intestinal dos cachorros. “Elas devem ser utilizadas com critério e com acompanhamento de um nutricionista para equilibrar a ação da fibra no trato gastrintestinal com as reais necessidades de energia, proteína e outros nutrientes pelos animais”, explica o consultor na área de biotecnologia aplicada a alimentação e nutrição animal, além de consultor técnico da Organnact, José Sidney Flemming.
Com experiência na área de Zootecnia e tecnologia de alimentos com ênfase em Nutrição e Alimentação Animal, Flemming revela que a fibra alimentar é dividida em dois grupos: a solúvel e a insolúvel. “A primeira promove a formação de ácidos graxos voláteis de curta cadeia, que baixam o PH e evitam o crescimento de bactérias indesejáveis responsáveis pela formação de gases com odor desagradável”, explica o especialista. Segundo Flemming, estes microorganismos, quando têm a sua população exacerbada, chegam a induzir transtornos digestivos culminando por vezes em diarréias altamente nocivas e indesejáveis.
Já a fibra insolúvel, por sua vez, quando devidamente dosada, tem efeitos benéficos estimulando a movimentação do bolo fecal, sem gerar volumes exagerados de fezes. “Sendo que a fibra, em geral, é uma excelente ferramenta para diminuição da obesidade através da elaboração de dietas hipocalóricas, isto porque uma das suas propriedades é o baixo valor energético”, afirma Flemming.

CONFIRA abaixo a entrevista exclusiva que o consultor na área de biotecnologia aplicada a alimentação e nutrição animal José Sidney Flemming deu para o CaninaBlog: