Rss Feed Tweeter button Facebook button Youtube button


Como mudar a vida de um animal.

Escrito por Leonardo (online). Publicado em Animais, Bem Estar Animal | 2868 visualizações

Quer saber como se muda a vida de um animal? Vou ensinar:
- Seja responsável, cuide! Jamais abandone. Proteja cães e gatos, especialmente os idosos, pois eles são frágeis e necessitam de apoio especial. Dê assistência veterinária sempre que necessário. Não exija favores alheios, o animal é seu, a responsabilidade é sua.
ADOTE UM ANIMAL! Doe-se…doe carinho, respeito e solidariedade. Brinque, jogue a bolinha e corra junto atrás dela. Role na grama, ganhe lambidas e abraços peludos e afetuosos! Conheça pessoas que gostam de animais, eduque para a guarda responsável! Apadrinhe, ajude com ração, roupinhas e brinquedos. Leve ração e água no seu carro, você nunca sabe quando encontrará um animal faminto. Compreenda, nem todos são educados e espertos como você gostaria que fossem. Tenha paciência, seja empático. Coloque-se no lugar do animal, pois ele sofre como você sofre.
Não discrimine, a melhor raça é a mistura de todas elas. Cuide até o final! E quando o momento da partida chegar, não vire as costas, pois ninguém gosta de partir sozinho! Esteja junto para que a passagem seja tranquila e em paz. Após tudo isso, tenha a certeza de que você mudou uma vida para melhor!!

Viram como é fácil? É só querer!! :)

#pelo fim dos maus tratos aos animais!



Rock’n'Pets – Turnê Animalive

Escrito por Leonardo (online). Publicado em Animais, Bem Estar Animal, Rock'n'Roll | 4694 visualizações

O Projeto Rock’ n Pets – Turnê Animalive – é iniciativa de Cadu Pelegrini em conjunto com sua banda Kiara Rocks, é uma banda de rock de São Paulo-SP, é formada pelos músicos Cadu Pelegrini (vocal e guitarra), Anselmo Fávaro (guitarra), Juninho (baixo), e Ivan Copelli (bateria). Com o objetivo de ajudar através de shows mensais da banda organizações não-governamentais sem fins lucrativos que acolhem, cuidam e colocam para adoção animais de estimação.

A ideia inicial é reverter todo o lucro do show para a ONG escolhida. Assim ajudando na alimentação dos animais e também nos cuidados médicos.

No domingo (06/05) a turnê estreou no Na Mata Café em São Paulo. A primeira ONG ajudada foi a Clube dos Vira Latas, a estréia obteve um ótimo resultado, foram R$ 3.480,00 arrecadados totalmente revertidos em 2.610Kg de ração.

A agenda de futuros shows ainda está sendo criada. O projeto pretende se estender para diversas cidades do Brasil, assim necessitamos de ONGs dispostas a ajudar na organização, locais para a realização dos shows, patrocínios, e colaboradores.

Quem estiver disposto a ajudar de alguma maneira entre em contato pelo site  www.rocknpets.org ou pelo telefone (11) 9661-0070. Ainda temos um espaço especial para o projeto no nosso fórum, confira!

Seguem algumas fotos da banda em ação!



Manifestação Nacional contra a Leishmaniose – O cão não é o Vilão.

Escrito por Leonardo (online). Publicado em Animais, Bem Estar Animal, Leishmaniose | 4563 visualizações

Olá pessoal. Hoje foi um dia super legal aqui em Santa Maria, RS. Saímos às ruas na Manifestação Nacional contra a leishmaniose! Para quem ainda não sabe, a Leishmaniose é uma doença causada por um protozoário. Ela é tida como um grave problema de saúde pública, já que o cão é um animal que funciona como reservatório da doença, e através do mosquito, pode transmitir a doença ao homem. Em função disso, o governo brasileiro aprovou uma portaria interministerial proibindo o tratamento desses cães e recomendando a eutanasia. Assim, muitos e muitos cães são mortos a cada ano, muitos sem nem sequer terem a doença, já que o exame sorológico feito pela vigilância sanitária é bastante falho e muitos resultados são falso-positivos. Muitos proprietários, por medo ou falta de conhecimento então, acabam entregando seus cães sem antes fazer um exame de contra prova (parasitológico). Mas existem pontos importantes que devem ser esclarecidos sobre esta doença que está exterminando milhares de cães:

 - o Brasil é o ÚNICO país do MUNDO que ainda proíbe o tratamento com produtos de uso veterinário e recomenda a eutanasia dos cães;

 - nenhum proprietário é obrigado a entregar seu cão para a vigilância sanitária, mesmo que o resultado do sorológico dê positivo. É direito constitucional do proprietário de permanecer com seu cão e buscar confirmação do diagnóstico através de exames de contra prova;

 - A eutanásia dos cães doentes é RECOMENDADA pela portaria interministerial, não é obrigatória;

 - o proprietário tem o direito de tratar seu cão. Embora o tratamento ainda seja proibido no Brasil como consta na Portaria Interministerial do MAPA, muitos proprietários já conseguiram, através de ações judiciais, o direito de permanecer com o cão e tratá-lo;

 - muitos veterinários de áreas endêmicas já tratam a doença aqui no Brasil;

 - a vacina contra a leishmaniose existe, funciona e o cão vacinado PODE ser diferenciado do cão infectado;

 - O tratamento FUNCIONA. Exige comprometimento do proprietário e cuidados de manutenção pelo resto da vida do cão (coleiras repelentes e medicações), mas o cão pode ficar bem e viver com qualidade de vida ao lado de sua família por anos;

 - a eutanásia NÃO FUNCIONA como método de controle da doença, por razões óbvias: o cão não é o único reservatório da doença (gambás, raposas, ratos selvagens entre outros também são reservatórios), para cada cão retirado de sua casa e eutanasiado, outros são colocados em seu lugar (política de reposição) e o ciclo não existe sem a presença do mosquito.

 - não existe transmissão cão-homem, homem-homem, ou cão-cão. Para que haja transmissão, é OBRIGATÓRIO que exista o mosquito, portanto quem tem de morrer é o mosquito, não o cão.

Como vocês viram então, a eutanasia não funciona para controlar a doença, mas o tratamento dos cães e a morte dos mosquitos, sim!! Portanto a hora é essa. Lutamos pelo fim da eutanasia como forma de controle da doença e o direito de tratar esses cães para que eles tenham qualidade de vida ao lado de suas famílias. Muita coisa está mudando ultimamente no que diz respeito à proteção animal, e a luta contra a leishmaniose e o extermínio de cães está se expandindo por todo o país. Então vamos participar, vamos correr atrás, pois juntos somos fortes. Não pensem que a doença está longe…há alguns anos ainda tínhamos o Rio Grande do Sul como área livre de leishmaniose, mas hoje já não mais. Temos a doença em várias cidades gaúchas, as incidências aumentam cada dia mais, independente de raça, tamanho, idade, sexo…todos os cães estão em risco, todos são sucetíveis! Então vá as ruas, posicione-se, mostre a sua cara, pois é somente assim que conseguiremos mudar essa realidade!

Seguem algumas fotos:



Você percebe que está ouvindo U2 demais quando…

Escrito por Lain. Publicado em Novidade, Rock'n'Roll | 8648 visualizações

…tem uma mosca na sua casa e você nem liga.
…você usa óculos escuros dentro de casa.
…você atende ao telefone falando “Hello Helloooo”.
…você realmente está pensando em fazer uma tatuagem do U2.
…você se considera meio irlandês.
…enquanto todos têm uma bola de praia inflável, você tem um limão gigante inflável.
…a única palavra em alemão que você conhece é “Achtung”.
…não importa a situacão em que você se encontre, tem sempre um trecho de uma música do U2 que se encaixa perfeitamente.
…é 16 de junho, o relógio marca 9:05 e você automaticamente espera a campainha tocar.
…você escuta Suspicious Minds no rádio e comeca a cantarolar Angel of Harlem.



A diferença entre DAR e DOAR um peludo.

Escrito por Leonardo (online). Publicado em Bem Estar Animal, Doação de Animais | 4414 visualizações

Dado ou doado?
Uma cena comum é encontrar pessoas doando ninhadas de filhotes, muitas vezes até de raça pura. Bastam alguns minutos de conversa para ver que grande parte dos “doadores” na verdade é de pessoas que foram irresponsáveis, deixaram suas cadelas ter cria e agora vão para as ruas simplesmente dar os filhotes sem a menor preocupação em fazer acompanhamento e sem compromisso de castrá-los. O pior é que no fim das contas, como se livraram dos indesejados filhotes de maneira relativamente fácil, não castram a mãezinha e, seis meses depois, a cena acontece novamente e mais animais vêm ao mundo para reproduzir sem critério e aumentar a superpopulação de cães e gatos de rua. 
.
A diferença
Entre dar e doar é enorme. Inclusive para quem recebe o animal. Uma pessoa que ganha, às vezes aceita por impulso, não se sente tão responsável moralmente e pode terminar não exercendo uma guarda adequada. Muitas e muitas vezes o “presente” na verdade termina sendo um verdadeiro estorvo e logo é passado adiante. Um doador sério coloca-se à disposição para receber de volta o animal que doou e para ajudar os adotantes com eventuais problemas. Quem dá, simplesmente repassa. E repassar o problema não é, de maneira alguma, solucioná-lo. É como jogar o lixo no bueiro. Ele até some, mas nas enchentes vem à tona para lembrar a todos que está lá, à espera de seu destino correto. O triste nesse comportamento irresponsável com cães e gatos é que quem realmente sofre são eles, não as pessoas que os deixaram vir ao mundo ou os “doaram”.
.
Radical
Podem reclamar e dizer que estou sendo radical. O que as pessoas não lembram é que cada lindo filhotinho nascido em uma casa onde os donos tinham a obrigação social e ética de evitar a reprodução de seus cães e gatos, não só tira a chance de um outro animal que nasceu nas ruas, ou que foi nelas abandonado, de achar um lar, mas colabora com mais e mais ninhadas indesejadas. E são justamente estes filhotes “de família” que continuarão a perpetuar o problema, porque são dados de qualquer maneira e sem castrar, tendo várias crias, e com isso a pirâmide invertida só cresce. Lembrando alguns dados oficiais da American Humane Association: uma cadela que tenha cria duas vezes por ano gerará mais de 80 mil descendentes em 10 anos. Sim, 80 mil!
(….)

(Não sei o autor, se for você, manifeste-se para receber os devidos créditos, obrigado)