Rss Feed Tweeter button Facebook button Youtube button

Posts Tagged ‘Leishmaniose’



Manifestação Nacional contra a Leishmaniose – O cão não é o Vilão.

Escrito por Leonardo (online). Publicado em Animais, Bem Estar Animal, Leishmaniose | 4196 visualizações

Olá pessoal. Hoje foi um dia super legal aqui em Santa Maria, RS. Saímos às ruas na Manifestação Nacional contra a leishmaniose! Para quem ainda não sabe, a Leishmaniose é uma doença causada por um protozoário. Ela é tida como um grave problema de saúde pública, já que o cão é um animal que funciona como reservatório da doença, e através do mosquito, pode transmitir a doença ao homem. Em função disso, o governo brasileiro aprovou uma portaria interministerial proibindo o tratamento desses cães e recomendando a eutanasia. Assim, muitos e muitos cães são mortos a cada ano, muitos sem nem sequer terem a doença, já que o exame sorológico feito pela vigilância sanitária é bastante falho e muitos resultados são falso-positivos. Muitos proprietários, por medo ou falta de conhecimento então, acabam entregando seus cães sem antes fazer um exame de contra prova (parasitológico). Mas existem pontos importantes que devem ser esclarecidos sobre esta doença que está exterminando milhares de cães:

 - o Brasil é o ÚNICO país do MUNDO que ainda proíbe o tratamento com produtos de uso veterinário e recomenda a eutanasia dos cães;

 - nenhum proprietário é obrigado a entregar seu cão para a vigilância sanitária, mesmo que o resultado do sorológico dê positivo. É direito constitucional do proprietário de permanecer com seu cão e buscar confirmação do diagnóstico através de exames de contra prova;

 - A eutanásia dos cães doentes é RECOMENDADA pela portaria interministerial, não é obrigatória;

 - o proprietário tem o direito de tratar seu cão. Embora o tratamento ainda seja proibido no Brasil como consta na Portaria Interministerial do MAPA, muitos proprietários já conseguiram, através de ações judiciais, o direito de permanecer com o cão e tratá-lo;

 - muitos veterinários de áreas endêmicas já tratam a doença aqui no Brasil;

 - a vacina contra a leishmaniose existe, funciona e o cão vacinado PODE ser diferenciado do cão infectado;

 - O tratamento FUNCIONA. Exige comprometimento do proprietário e cuidados de manutenção pelo resto da vida do cão (coleiras repelentes e medicações), mas o cão pode ficar bem e viver com qualidade de vida ao lado de sua família por anos;

 - a eutanásia NÃO FUNCIONA como método de controle da doença, por razões óbvias: o cão não é o único reservatório da doença (gambás, raposas, ratos selvagens entre outros também são reservatórios), para cada cão retirado de sua casa e eutanasiado, outros são colocados em seu lugar (política de reposição) e o ciclo não existe sem a presença do mosquito.

 - não existe transmissão cão-homem, homem-homem, ou cão-cão. Para que haja transmissão, é OBRIGATÓRIO que exista o mosquito, portanto quem tem de morrer é o mosquito, não o cão.

Como vocês viram então, a eutanasia não funciona para controlar a doença, mas o tratamento dos cães e a morte dos mosquitos, sim!! Portanto a hora é essa. Lutamos pelo fim da eutanasia como forma de controle da doença e o direito de tratar esses cães para que eles tenham qualidade de vida ao lado de suas famílias. Muita coisa está mudando ultimamente no que diz respeito à proteção animal, e a luta contra a leishmaniose e o extermínio de cães está se expandindo por todo o país. Então vamos participar, vamos correr atrás, pois juntos somos fortes. Não pensem que a doença está longe…há alguns anos ainda tínhamos o Rio Grande do Sul como área livre de leishmaniose, mas hoje já não mais. Temos a doença em várias cidades gaúchas, as incidências aumentam cada dia mais, independente de raça, tamanho, idade, sexo…todos os cães estão em risco, todos são sucetíveis! Então vá as ruas, posicione-se, mostre a sua cara, pois é somente assim que conseguiremos mudar essa realidade!

Seguem algumas fotos:



Leishmaniose – Porque tratar?

Escrito por Leonardo (online). Publicado em Animais, Bem Estar Animal, Leishmaniose | 1652 visualizações

Sinteticamente, as razões que fundamentam o tratamento da leishmaniose visceral canina (LVC) são consistentes e de várias ordens, quais sejam: 1) técnica; 2) ética; e 3) jurídica.

Ordem técnica: o tratamento da LVC leva à cura clínica da doença, podendo a sorologia continuar positiva, o que apenas indica um prévio contato com o parasita, como acontece em outras doenças por protozoários, como na toxoplasmose e na doença de Chagas. Há um amplo arsenal de medicamentos que podem ser utilizados e o preço do tratamento, dependendo das drogas, é bem acessível. O receio de resistência medicamentosa é inerente no tratamento de qualquer doença infecciosa e não se justifica. O combate à LVC reside no controle do vetor. Se na dengue o controle do vetor é suficiente, por que para a LVC não é?